Somos contactados por diversas pessoas, grande parte delas, proprietárias de terrenos agrícolas e florestais, tanto antigos agricultores como novos candidatos a agricultores. Maioritariamente, e num primeiro contacto, estes recorrem a nós, pedindo conselhos sobre a forma mais rentável de explorar os seus terrenos.

Para tirar rendimento de pequenas explorações agrícolas é necessário produzir produtos de elevado valor acrescentado, aproveitar nichos de mercados, fazer produções fora de época ou criar transformados com elevada diferenciação.


As novas explorações agrícolas devem:

  • Apresentar uma elevada produção por unidade de área (produtividade);
  • Escolher produtos adequados aos recursos físicos e humanos disponíveis;
  • Utilizar equipamentos modernos para produzir, conservar e transformar os produtos
  • Dimensionar os investimentos à capacidade de criar valor;
  • Partilhar equipamentos e canais comerciais com parceiros ou outros produtores com quem possam agrupar-se.

Para situações em que realmente não há ainda uma decisão relativamente aos produtos e forma de exploração dos terrenos, é sensato fazer um estudo prévio (técnico-económico) que auxilie a decisão.
Com base
  • Nas características físicas e químicas dos terrenos;
  • Nos dados climáticos da região;
  • No gosto e disponibilidade do (novo) agricultor;
  • Nas possíveis vantagens competitivas de agrupamentos regionais ou nacionais.

Poderá contar com a nossa empresa para:

  • Elaboração do plano de produção detalhado;
  • Estruturação do investimento e apoio na procura de orçamentos;
  • Estimativas de receitas e custos fixos;
  • Planeamento de tesouraria e das necessidades de financiamento;
  • Estudo económico e financeiro.
  • Em candidaturas ao PDR2020 propomo-nos a fazer:
  • Enquadramento da sua candidatura e preparação de pré-requisitos;
  • Preenchimento e submissão de candidatura;
  • Resposta a qualquer tipo de pedidos de esclarecimento pela entidade competente;
  • Apoio na elaboração do contrato de incentivos.

Fase de investimento

  • Acompanhamento técnico e económico do projecto;
  • Apoio desde a elaboração do 1º pedido de pagamento até ao último;
  • Elaboração de relatórios relativos a fecho do projecto.


Quem poderá beneficiar dos apoios aos Jovens Agricultores

Beneficiários

  • Jovens entre os 18 e os 40 anos, inclusive;
  • Pessoas coletivas (sociedade por quotas), desde que os sócios gerentes sejam jovens agricultores, detenham a maioria do capital social e cada um possua, no mínimo, 25 % do mesmo.

Condições de Acesso

  • Efetuar o registo no Sistema de Identificação Parcelar;
  • Apresentar um plano empresarial com a duração de 5 anos, que apresente coerência técnica, económica e financeira.

Obrigações

  • Nunca ter recebido ajudas ao investimento, exceto nos 12 meses anteriores para candidaturas aprovadas no âmbito do VITIS;
  • Nunca ter recebido ajudas à produção, exceto nos dois anos anteriores;
  • Exercer a actividade agrícola na exploração, no mínimo durante 5 anos após a instalação;
  • Cumprir o plano empresarial devendo iniciar o mesmo no prazo de 6 meses a contar da data da aceitação do apoio;
  • Adquirir a condição de agricultor activo, no prazo de doze meses a contar da data da aceitação da concessão do apoio;
  • Possuir formação agrícola adequada ou, caso não a possua, adquirir essa formação;
  • Concluir a execução dos investimentos previstos no plano empresarial no prazo máximo de 24 meses a contar da data de aceitação da concessão do apoio.

Os apoio à 1ª instalação

Pode variar entre 15.000€ e 26.250€, por jovem agricultor, nas seguintes condições:

  • Investimento < 80.000€ → prémio 15.000€;
  • Investimento ≥ 80.000€ e < 100.000€ → prémio 18.750€;
  • Investimento ≥ 100.000€ < 140.000€ → prémio 22.500€;
  • Investimento ≥ 140.000€ → prémio 26.250€;
  • Pertencer a uma organização de produtores acresce 5.000€.


Para mais informações, contacte-nos!